Mille-Feuilles

Hoje o Blog é sobre uma sobremesa deliciosa, que carrega a tradição e o sabor que os franceses levaram para o mundo. Aliás, a pâtisserie é uma das áreas mais valorizadas da culinária francesa por suas criações e também por tornar memoráveis receitas originárias de outros países. O Mil-Folhas é uma delas. O doce tem origem incerta, mas a versão mais descrita nos livros é a de que a sobremesa teria origem no século XVII, na Russa, no Oriente Médio, ou na Grécia.

O doce se caracteriza pelas folhas simétricas da massa fina como um papel, que intercala três camadas crocantes e duas de creme. O número de folhas não era exato. Foi o confeiteiro Antoine Carême (1784-1833), conhecido como “o chef dos reis e o rei dos chefs”, que arredondou o número para mil e tornou essa sobremesa um sucesso absoluto.

Carême costumava enviar seus assistentes aos museus e às ruas para que trouxessem ideias de formatos originais para seus doces. O Mil-Folhas, por exemplo, foi inspirado na arquitetura francesa.

A receita original é composta por três camadas de massa folhada, intercaladas com creme de baunilha e coberta com açúcar de confeiteiro. Mas, ao longo dos anos, o doce ganhou tamanhos e sabores variados. No Lecadô, por exemplo, você encontrará Mil Folhas de Chocolate, Morango, Creme, Chantilly e Francesa. Além do tamanho tradicional, existe a opção de mil-folhas para festas, em tamanho coquetel.

Vale provar para se sentir os sabores da França.

Voilà

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *